Elementos Externos de Proteção e Radiação Solar - Toldos Protetor Solar


A radiação solar, com seus benefícios e malefícios para a arquitetura, tem de ser avaliada necessariamente sob dois pontos de vista técnico: o da iluminação natural e o do conforto térmico. 


A consequência deste ganho de calor deve ser avaliada sob duas óticas do conforto térmico, as condições de verão e as condições de inverno. Na realidade, o que todos nós desejamos é que nossos ambientes sejam termicamente confortáveis, tanto numa situação quanto noutra. É o famoso “fresquinho no verão e quentinho no inverno”. Um aspecto projetual muito importante para este controle térmico dos ambientes é que os elementos de controle da radiação solar sejam colocados externamente às aberturas e nunca internamente.

Os toldos em sua diferentes tipologias são uma excelente alternativa para este controle da radiação solar. Para isso, deverão ser corretamente projetados, dimensionados e localizados nas fachadas dos edifícios, em função:

  • das orientações das mesmas
  • das dimensões das aberturas
  • das latitudes dos lugares (para qual cidade se projeta)
  • e, obviamente da época do ano que estamos avaliando

A radiação solar é composta de três bandas principais de radiação eletromagnética: o infravermelho, responsável pela sensação de calor, a radiação visível que chamamos de luz, e o ultravioleta, que tem seu efeito bactericida e fungicida (caráter higiênico) nos ambientes, porém também acarreta câncer de pele, descoramento de tecidos (tapetes, estofados, cortinas, etc) e o ressecamento e envelhecimento de alguns materiais de acabamento.



Os toldos – tanto os fixos quanto os móveis – podem eliminar de 0% a 100% da radiação solar indesejável, dependendo da situação de projeto, sendo que os móveis (mecanicamente ou automatizados) apresentam maior potencial de atender às diferentes condições de conforto, exatamente por sua flexibilidade. Para maiores informações técnicas sobre este aspecto, consulte nosso Departamento Comercial.



Do ponto de vista térmico, temos que a quantidade de calor (carga térmica) num determinado ambiente vem de quatro fontes: insolação + acupação + iluminação artificial + equipamentos, sendo que a primeira delas, a radiação solar, é a principal em mais de 90% das situações de projeto.



  • Controla os ganhos de calor no interior dos ambientes, dependendo da época do ano, propiciando melhores condições de conforto térmico;
  • Diminui ou elimina a necessidade de uso de ar-condicionado com forte impacto no consumo e economia de energia;
  • Propicia melhores condições de iluminação natural para os ambientes;
  • Serve como forte elemento de composição estética de fachadas, embelezendo e valorizando os imóveis;
  • Cria novos ambientes externos protegidos;
  • Amplia a área coberta e útil do imóvel.







            Fonte: Arquiteto Prof. Nelson Solano